A minha vida aos bocados...
Domingo, 05 de Setembro de 2010

De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

 

 

by Vinicius de Moraes

publicado por DarkAngel às 03:14

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


mais sobre mim
pesquisar
 
Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
16
17

19
22
23
25

26
27
29


Últ. comentários
Este poema de E.E Cummings é um dos meus favoritos...
Alcorein!! Há quanto tempo!! Morro de saudades da ...
Estas pesquisas no google são ouro. Os meus coment...
se estás assim agora, imagina no verão! ahah
Eu também!!!
Já tinha saudades tuas!! :-)
Sim,de facto tenho de confessar gosto mais desta v...
Sem dúvida...Mas deviamos ter um botão para aciona...
Há animais que merecem mais carinho do que muitas ...
sim ^^
mais comentados
95 comentários
17 comentários
15 comentários
14 comentários
13 comentários
13 comentários
13 comentários
12 comentários
11 comentários
11 comentários
subscrever feeds